“Cara, tô ouvindo Bieber aqui no repeat. Juro que é pra um artigo que tô escrevendo…”

“Haha relaxa cara, não julgo, não julgo”

Essa conversa aconteceu enquanto escrevia esse artigo, e ouvia um artista que até poucos anos atrás eu não ouviria nem numa festa. O motivo de eu respeitar o trabalho do Justin mais hoje é claro. Como muitos na música norte-americana, ele parece ter passado por um revés que o forçou a voltar aos fundamentos. E quando você toma esse passo, em qualquer carreira, sempre sai melhor do que entrou.

Mas o motivo de eu ouvir esse cara às 22:00 de uma quarta, e escrever sobre ele, é outro.

Acho que notei um jogo de palavras interessante numa música do Justin Bieber.

E isso pode ser muito útil nas suas relações, você amando ou odiando o cara.

Se você presta atenção no refrão de “Love Yourself”, percebe que ele na real parece estar querendo dizer “Fuck Yourself”. Isso é algo que muitos gringos fazem nas letras de suas músicas, trocando “Fuck” por “Love” pra elas poderem sair na rádio.

De cabeça agora, me lembro do Akon (Alguém lembra do Akon?) com “I wanna Love You”, que na verdade era “I wanna Fuck you”.

Acontece que a letra da música do Bieber não é exatamente sobre alguém que ele está apaixonado e quer expressar a vontade dele de amar/foder essa pessoa.

 

Ele literalmente diz “You should Love Yourself”. (Você deveria se amar)

Em músicas com essa temática, (de novo de cabeça me lembro de “Fuck You/Forget You” do Cee-Lo) se troca a palavra Fuck por Forget ou se censura logo.

E não sei se isso foi de propósito, se o Justin ou o letrista dele que tiveram a idéia ou se foi coincidência, mas a ideia que ficou pra mim é que à vezes precisamos olhar pra alguém que está nos dando nos nervos, enchendo o saco mesmo…

…Sabe, aquela pessoa que você tá com uma vontade louca de dizer aquelas três palavras extremamente libertadoras. (Dica: Não são Eu Te Amo)

E em vez disso dizer “Sabe de uma coisa? Acho que você deveria Se Amar Mais.”

 

FALTA DE AMOR PRÓPRIO LEVA A SOFRIMENTO

Porque vamos ser um pouco sinceros e crus com nós mesmos. ATÉ PARECE QUE SOMOS ESSES SERES PERFEITOS QUE NÃO IRRITAM NINGUÉM. Falei disso num vídeo sobre como lidar com frustrações. Muitas vezes é preciso olhar pra dentro.

Identificar o erro do outro em nós. Aceitar e perdoar. E principalmente dar um feedback que cause um efeito benéfico.

E muitos dos comportamentos típicos de quem odeia e maltrata vêm do ego, do medo, do sofrimento.

O Bieber parece ter capturado isso bem na letra da música. Ele é cru no feedback, não se coloca por cima do interlocutor, e só mostra os fatos como ele os vê. Sem falar mal, sem criticar. Só dizendo que a pessoa deveria se amar mais. A melodia e a voz dele são calmas, sem julgamentos, ou pelo menos eu as percebo assim.

E por mais libertadoras que as 3 palavras mágicas que não são “Eu te Amo” sejam pra você, elas podem fazer algo terrível com o dia de quem as ouve. Isso incentiva a pessoa a continuar sendo babaca, e advinha o que acontece.

Portanto eu vou tentar a partir de agora, sempre que der aquela vontade de dizer….

Vai……

Se…..

Eu juro que vou tentar completar essa frase com outro verbo.

Vai se Amar.

Até porque muitas vezes, a pessoa tá te fazendo mal por falta de amor próprio.

Só pra deixar claro, nas minhas horas vagas ouço Chance The Rapper. Mas vou prestar mais atenção no que os artistas pop andam fazendo.

Amor Próprio Começa com Autoestima

E na minha Série GRATUITA 5Ps da Autoestima você descobre como libertar sua mente e duplicar sua felicidade. Clique no botão abaixo para acessar meu Centro de Treinamento e assistir os 5Ps.

Acesse os 5Ps no Centro de Treinamento