“Caramba! Eu tive uma experiência incrível de FLOW! Era como se o tempo tivesse parado ali, tudo funcionava certinho, eu não precisava nem pensar. Como faço pra viver isso de novo?”
A pergunta apareceu numa sessão de mentoring e ficou na minha cabeça. O mentorado continuava explicando que precisava daquelas vivências e daqueles momentos “fodas” pra avançar na carreira dele, e eu identificava a mim mesmo, anos atrás, cometendo a mesma ingenuidade.

Estamos ficando viciados em EXPERIÊNCIAS de flow.

 
Mas isso não é a solução.
 
Experiências são incríveis, mas se viciar nelas não torna sua vida incrível. Você acaba tentando se prender cada vez mais ao que pensa ser felicidade, mas na real é só o lado prazeroso do eterno ciclo de dor e prazer.
 

Esse ciclo DEFINE nossas vidas.

 
E é impossível sair dele. Não tem como evitar que as novas etapas da espiral da vida cheguem, com novas dores e novos prazeres, novas dores e novos prazeres, novas dores e…
 
E se não tem como sair desse ciclo, será que existe um jeito de aproveitar ele?
 
Jamie Wheal, explicando o conceito dele de Flow em uma palestra TEDx em Venice Beach, explica que o aprendizado real vem em 4 fases: Conflito, Libertação, Flow e Recuperação.
 
A Fase de Conflito te ajuda a aguentar a dor inerente de lidar com algo novo e desconfortável. É a hora de usar seu cortisol, preparar aquele café com manteiga ghee e partir pra cima.
 
Em algum momento você tem a Libertação. O Hábito transforma o desconfortável e desconhecido em parceiro, e você começa a sair da Dor. Aí entra o FLOW.
 
FLOW, vc já sabe, é você executando em sua máxima performance, fazendo as ações necessárias para aprender, melhorar, experimentar. É a benção. Mas isso gasta energia.
 
E aí vem a recuperação Para a maioria de nós, isso acontece através da reflexão e do sono. É nessa fase que estabilizamos a informação que aprendemos nas outras 3 fases.
Pensa bem: Porque você tem tanta dificuldade de estudar por duas horas mas passa vinte vndo Netflix? Porque você não consegue escrever sua sequência de e-mails mas tem uma disciplina surreal editando vídeos (Essa é pra mim). Porque você tá enrolando aquele trabalho mas acorda às 4 da manhã pra ir na praia surfar?
 
A Chave vira quando você entende e ACEITA que não vai ser um jardim de rosas. Quando você dá ao seu objetivo de vida a mesma atenção que dá ao Jogo que você quer zerar. Quando consegue entender o que te deixa com tanta atenção e presença em cima da prancha surfando, e aplica isso no trabalho da sua vida.
 
Quando a palavra trabalho para de te lembrar coisas ruins.
 
Nesse momento você faz o impossível. Você transcende o ciclo de dor e prazer.
A Palestra do Jamie, em inglês, está aqui: